27 de nov de 2009

Recorre à meditação





O homem que busca a realização pessoal,
inevitavelmente é impelido à interiorização.
Seu pensamento deve manter firmeza no ideal
que o fascina, e a fé de que logrará o êxito
impulsiona-o a não intimidar-se diante
dos impedimentos que o assaltam na execução
do programa ao qual se propõe.

A meditação torna-se-lhe o meio eficaz
para disciplinar a vontade, exercitando
a paciência com que vencerá cada dia
as tendências inferiores nas quais se agrilhoa.

Meditar é uma necessidade imperiosa
que se impõe antes de qualquer realização.
Com esta atitude acalma-se a emoção e aclara-se
o discernimento, harmonizando-se os sentimentos.
Não se torna indispensável que haja uma alienação,
em fuga dos compromissos que lhe cumpre atender,
face às responsabilidades humanas e sociais.
Mas, que reserve alguns espaços mentais e de tempo,
a fim de lograr o cometimento.

Começa o teu treinamento, meditando diariamente
num pensamento do Cristo, fixando-o pela repetição
e aplicando-o na conduta através da ação.
Aumenta, a pouco e pouco, o tempo que lhe dediques,
treinando o inquieto corcel mental e aquietando
o corpo desacostumado.
Sensações e continuados comichões que surgem,
atende-os com calma, a mente ligada à idéia central,
até conseguires superá-los.

A meditação deve ser atenta, mas não tensa, rígida.
Concentra-te, assentado comodamente, não, porém,
o suficiente para amolentar-te e conduzir-te ao
sono.

Envida esforços para vencer os desejos inferiores
e as más inclinações.
Escolhe um lugar asseado, agradável, se possível,
que se te faça habitual, enriquecendo-lhe a psicosfera
com a qualidade superior dos teus anelos.

Reserva-te uma hora calma, em que estejas repousado.
Invade o desconhecido país da tua mente, a princípio
reflexionando sem censurar, nem julgar, qual
observador equilibrado diante de acontecimentos
que não pode evitar.

Respira, calmamente, sentindo o ar que te abençoa
a vida.
Procura a companhia de pessoas moralmente sadias
e sábias, que te harmonizem.
Dias haverá mais difíceis para o exercício.
O treinamento, entretanto, se responsabilizará
pelos resultados eficazes.

Não lutes contra os pensamentos.
Conquista-os com paciência.
Tão natural se te tornará a realização que,
diante de qualquer desafio ou problema,
serás conduzido à idéia predominante em ti,
portanto, a de tranqüilidade, de discernimento.
*
Gandhi jejuava em paz, por vários dias,
sem sofrer distúrbios mentais, porque
se habituara à meditação, à qual se entregava
nessas oportunidades.

E Jesus, durante os quarenta dias de jejum,
manteve-se em ligação com o Pai,
prenunciando o testemunho no Getsémani,
quando entregue, em meditação profunda,
na qual orava, deixou-se arrastar pelas
mãos da injustiça, para o grande testemunho
que viera oferecer à Humanidade.



Joanna de Ângelis/Divaldo Peireira Franco
de Momentos de Meditação

Nenhum comentário: