25 de out de 2009

Influenciações Espirituais Sutis




Sempre que você experimente um estado de espírito
tendente ao derrotismo, perdurando há várias horas,
sem causa orgânica ou moral de destaque,
avente a hipótese de uma influenciação sutil.

Seja claro consigo para auxiliar os Mentores Espirituais
a socorrer você. Essa é a verdadeira ocasião da humildade,
da prece, do passe.

Dentre os fatores que mais revelam
essa condição da alma, incluem-se:

— dificuldade de concentrar idéias
em motivos otimistas;

— ausência de ambiente íntimo para elevar
os sentimentos em oração ou concentrar-se
em leitura edificante;

— indisposição inexplicável, tristeza
sem razão aparente e pressentimentos
de desastre imediato;

— aborrecimentos imanifestos por não encontrar
semelhantes ou assuntos sobre quem ou o que
descarregá-los;

— pessimismos sub-reptícios, irritações surdas,
queixas, exageros de sensibilidade e aptidão
a condenar quem não tem culpa;

— interpretação forçada de fatos e atitudes suas
ou dos outros, que você sabe não corresponder
à realidade;

— hiperemotividade ou depressão
raiando na iminência de pranto;

— ânsia de investir-se no papel de vítima
ou de tomar uma posição absurda de automartírio;

— teimosia em não aceitar, para você mesmo,
que haja influenciação espiritual consigo,
mas, passados minutos ou horas do acontecimento,
vêm-lhe a mudança de impulsos, o arrependimento,
a recomposição do tom mental e, não raro,
a constatação de que é tarde para desfazer
o erro consumado.

São sempre acompanhamentos discretos e eventuais
por parte do desencarnado e imperceptíveis
ao encarnado pela finura do processo.

O Espírito responsável pode estar tão inconsciente
de seus atos que os efeitos negativos se fazem sentir
como se fossem desenvolvidos pela própria pessoa.

Quando o influenciador é consciente, a ocorrência
é preparada com antecedência e meticulosidade,
às vezes, dias e semanas antes do sorrateiro assalto,
marcado para a oportunidade de encontro em perspectiva,
conversação, recebimento de carta, clímax de negócio
ou crise imprevista de serviço.

Não se sabe o que tem causado maior dano
à Humanidade: se as obsessões espetaculares,
individuais e coletivas, que todos percebem
e ajudam a desfazer ou isolar, ou se essas meio-obsessões
de quase-obsidiados, despercebidas, contudo
bem mais freqüentes, que minam as energias
de uma só criatura incauta, mas influenciando
o roteiro de legiões de outras.

Quantas desavenças, separações e fracassos
não surgem assim?

Estude em sua existência se nessa última quinzena
você não esteve em alguma circunstância
com características de influenciação espiritual sutil.
Estude e ajude a você mesmo.


André Luiz/Waldo Vieira
De Estude e Viva
Emmanuel e André Luiz

Nenhum comentário: