24 de out de 2009

Educar-se para Educar



A cultura avançada na Terra patrocina,
invariavelmente, processos mais amplos
para a defesa do corpo.

Resguardos para as surpresas da temperatura.
Imunidades à frente das moléstias contagiosas.
Roupas adequadas para travessar
as ondas rubras do incêndio.
Escafandros destinados à imersão
sem perigo nos segredos do mar.

Entretanto, não existe à venda peles
que abrigue a pessoa contra o frio do desencanto,
vacinas que a isente perante a devastação da calúnia,
amianto que a preserve do fogo das paixões
e nem aparelhos que a mantenha invulnerável
sob os arrastamentos inferiores.

Há, porém, a cultura da alma
que não se adquire nas universidades
de alvenaria e que é possível obter
na própria Terra, através das lições
dos instrutores espirituais que se acham
no educandário humano, em socorro da vida.

É por isso que há escolas e escolas,
professores da inteligência e professores do espírito.
Todavia, as técnicas de instrução e adestramento
possuem análogos mecanismos.
Se ninguém consegue envergar determinada veste
por alguém e muito menos apropriar-se de recursos
defensivos em substituição a outra pessoa,
nos problemas do burilamento moral
vige idêntico preceito.

A Doutrina Espírita é o instituto universal
de ensino e proteção, instalado por Allan Kardec,
sob orientação do Mestre dos Mestres - Jesus Cristo.

Nela encontramos todos os equipamentos e valores
necessários à habilitação do espírito para
a segurança e vitória no mundo e a favor do mundo
que se eleva e melhora sempre, quando alguém
se eleva e melhora...

Para isso, no entanto, indispensável se disponha
cada um a aceitar pacientemente as provas terráqueas
por exercícios inevitáveis, aprendendo a amar e servir,
compreender e construir, a fim de educar-se para educar.

André Luiz/Chico Xavier
do Livro Sol nas Almas - CEC

Nenhum comentário: