26 de ago de 2009

Mensageira Bendita



Espera, coração! Espera e ama,
Recebe a provação por noite imensa,
No prelibar de excelsa recompensa,
A madrugada aberta em vida e flama!

Entende e passa! Extrai de cada ofensa
O ensejo da bondade que te chama,
Rompe a estrada de angústia, névoa e lama,
Sem que o pranto da mágoa te não vença.

No lodo, a fonte ingênua desabrocha
E nos dentes graníticos da rocha,
Adoça e alimpa as águas benfazejas!

Coração, ama e espera o porvir, crente
Dirás à dor, um dia, alegremente:
— “Mensageira da luz, bendita sejas!”

Auta de Souza/Waldo Vieira
do Livro Sonetos de Vida e Luz
Espíritos diversos

Nenhum comentário: