17 de nov de 2009

Evangelho, Espiritismo e Esperanto



Sobre a terra anônima e lodosa
surge o grão que enriquece a mesa.

Acima das chamas do forno
aprece o vaso delicado e sublime.

Sobre o leito de pedras correm as águas,
em cânticos de harmonia, sustentando a vida
e servindo-a em toda parte.

Entre espinhos, destaca-se a rosa
que perfuma a paisagem.

Da escuridão da meia-noite procedem
as primeiras revelações da aurora...

Ainda que a estrada se te afigure sombra,
acende a lanterna da esperança
e segue para a frente.

A viagem da carne é romagem breve.

A dor é lição curta.

Pensa na eternidade,
na milagrosa eternidade.

O pesadelo dos infelizes do mundo
encontram no túmulo o inesperado despertar.

Da peregrinação aflitivamente vivida,
resta pouco.

Ouro, nome, ambições e enganos descem
ao despenhadeiro das velhas ilusões.

A bondade e a consolação,
uma página de carinho e um gesto de amor,
a alegria de um velho e o riso
de uma criança permanecem, todavia, conosco...

Quem segue ajudando, inflama estrelas
que lhe iluminarão os horizontes...
Não desfaleças.

A luta é enriquecimento,
a renuncia é a bênção.

A evolução é troca:
- quem mais dá da, mais recebe.

Sacrificar-se é crescer:
- quem perde para os outros,
adquire para si mesmo.

Quem auxilia a alguém
é ajudado por muitos.

Enquanto ruge a tormenta,
contempla o amanhã
na tela de nossas aspirações...

O bem é imortal.

O amor não desaparece.

A luz não se apaga ao trono
da perfeição divina.

A felicidade não é um muito.

A paz não é mentira.

A comunhão das almas não é vã promessa.

Continua batalhando e sofrendo.

Padecendo para aperfeiçoar.

Morrendo para reviver.

O serviço é o nosso clima e,
dentro dele, respiramos juntos.

Nós e muitos conosco, porque a afinidade
é uma “faixa de união” em que nos integramos
uns com os outros.
O trabalho conferir-nos-à juvenilidade eterna
e ventura imperecível.

Nunca recuar.

Seguir é a senha.

No cimo, meu querido amigo,
bendiremos as amarguras do vale
e partiremos, sob a glória da vida,
para novas jornadas de ascensão,
no reino da infinita sabedoria e da infinita luz.
Associada, pois, integralmente com o teu ministério
ativo no Evangelho, no Espiritismo e no Esperanto,
sou, como sempre, a tua Estevina.


Estevina/Chico Xavier
Cartas do Coração
Espíritos Diversos

Nenhum comentário: