27 de out de 2009

Os Lírios dos Campos



Vejamos a indicação de Jesus,
mostrando-nos os lírios dos campos,
com suas vestes superiores aos reis da Terra.
E quem os vestiu? Certamente que foi o Criador.

Meditemos nas flores como sorrisos
da vida superior, a nos convidarem a sorrir,
meditemos nelas em todas as suas nuances divinas,
a nos convidarem ao amor,
analisando as suas procedências.

Meditemos nas flores dos jardins e dos campos,
a nos indicarem as belezas que nos esperam.
E se elas nos extasiam, o que dizer das flores
das virtudes que se encontram, às vezes,
a desabrochar nos nossos corações?
Elas são inúmeras, como beijos de luz
fundindo e refundindo todos os nossos sentidos.

O exterior nos predispõe e abre
os nossos interesses para os campos do íntimo.
Eles são mais ricos em campos e jardins,
com uma profusão de estrelas a brilhar
em nosso céu consciencial, se despertarmos
a luz do entendimento, se a caridade guiar
os nossos passos e se o amor for a nossa força
de vida, no dia-a-dia da nossa existência.

Que linda expressão escolhida por Jesus:
os lírios dos campos!

Quantos campos existem dentro das criaturas?
Quantos lírios devem ser despertados
em nossos corações? São incontáveis.
Mas o Senhor espera de nós esse esforço
que somente nós mesmos haveremos de fazer,
mesmo que surjam dores e sacrifícios a enfrentar,
sob o comando das bênçãos do Mestre,
por intermédio dos anjos e dos próprios homens
que já se encontram à nossa frente.

Falamos aqui como criatura da Terra,
semelhante a todos, lutando com os mesmos problemas,
entendendo as necessidades do aprimoramento espiritual.

Agradecemos a todos os homens,
como Espíritos desencarnados, as oportunidades
de trabalho, de compreensão e de dever
que estamos recebendo. Que Deus os abençoe!

Agradecemos ao sol, essa fonte divina de vida,
pelos raios que nos aquecem.

Agradecemos às estrelas que nos invadem com a esperança;

Agradecemos às águas que tanto nos servem.

Agradecemos à flora e à fauna,
que nos acodem com seus recursos
todas às vezes que precisamos.

Agradecemos aos que amam na Terra, fornecendo-nos
este néctar de vida, para que possamos
trabalhar nos campos em que operamos
por misericórdia da divindade.

Agradecemos às crianças e aos velhinhos,
que tanto nos ajudam no trabalho de ajudar.

Agradecemos aos ventos, que sempre nos sopram
os valores da vida, quando precisamos
recompor nossas energias.

Agradecemos e beijamos a vida,
na expressão de tudo, como se beijássemos a Deus.

Jesus, os lírios do campo!
Senhor, inspira-nos como um poeta
que ultrapassa o reino dos astros!

Beijamos, Senhor, os Vossos pés,
que sempre vemos nos pés dos Filhos do Calvário!


Pelo Espírito Scheilla
psicografia João Nunes Maia
do Livro Flor de Vida

Nenhum comentário: