16 de mai de 2009

Perguntas



-André Luiz-

Observe as próprias indagações,
antes de formulá-las, adotando o
silêncio sempre que não tiverem
finalidade justa.

Valiosa demonstração de entendimento
e de afeto visitar amigos ou recebê-los
sem perguntas quaisquer.

Ampare quantos lhes compartilham a vida,
sem vascolejar-lhes o coração com
interrogatórios desnecessários.

Arrede da boca as inquirições sem proveito
sobre a família do próximo.

Não faça questionários
quanto à vida íntima de ninguém.

Entretecer apontamentos sem necessidade,
com relação à idade física de alguém,
não é apenas falta de tato e gentileza,
mas também ausência de caridade e de educação.

Se você nutre realmente amizade
por essa ou aquela pessoa,
sem qualquer expectativa de tomar-lhe
a companhia para a convivência mais íntima,
aceite-a tal qual é sem pedir-lhe
certidão do estado civil em que se encontra.

Indiscrição, leviandade, curiosidade vazia
ou malícia afastam de quem as cultiva
as melhores oportunidades de elevação e progresso.

O amor verdadeiro auxilia sem perguntar.
Respeite as necessidades e provações dos outros,
para que os outros respeitem as suas
provações e necessidades.

André Luiz/Chico Xavier
de Sinal Verde

Nenhum comentário: