7 de abr de 2009

No Campo da Mente



-Joanna de Ângelis-


Canaliza as tuas forças mentais para a ideação
do bem em preparativos de materialização.

As energias da mente são o potencial
de força que estrutura a vida.

Jogadas a esmo, perdem a finalidade superior
para a qual existem, concretizando irrisão e desequilíbrio.

Assim, cuida do direcionamento dos teus pensamentos,
evitando os devaneios que te incendeiam de paixões perturbadoras,
que anelas e, certamente, não se consumarão.

Mesmo que aconteçam, sustentadas pelo teu desejo ardente,
são fogos-fátuos que logo desaparecem.



Exercita a tua mente, fixando idéias otimistas, de saúde e de trabalho.

Insiste com essas formas ideais, e elas se consubstanciarão,
mantidas pelo fluxo do anelo,
condensando-se no plano da realidade objetiva.

Quando saibas comandar a mente, alterar-se-á,
em profundidade, o ritmo da tua existência.

O cenho contraído cederá lugar à alegria espontânea;
a ira fácil dará campo à benevolência;
a exigência será substituída pela compreensão,
e experimentarás o prazer de ser bom, pelo bem
que faças, que te fará bem.



Insiste no pensamento gentil, edificante.

A mente, que se faz leviana, exorbita na alucinação
e padece a hipertrofia das aspirações felizes.

A formulação de propósitos saudáveis faculta
a viabilidade deles, que se convertem em realização.


O homem se torna aquilo que cultiva na mente.

A usina mental é dínamo gerador de que o Espírito
se utiliza para a viagem carnal e, fora dela,
para expressar a sua identidade e valor,
que exterioriza no processo da evolução.



Se embalas pesadelos, defrontarás sempre sofrimentos.

Se vitalizas esperanças de paz, encontrarás tranqüilidade.

Triunfo e insucesso são termos iguais de qualquer empresa:
aquele que elejas, merece a tua fixação e o teu trabalho,
mediante os quais o lograrás.



No bloco de pedra dorme a estátua,
que o artista vê e de lá a arranca, a esforço e dedicação.

No solo adusto se oculta a seara, que o agricultor descobre
a contributo de adubagem, irrigação e semeação.

No barro imundo repousa a peça de cerâmica,
que o oleiro modela com carinho e habilidade.

Na mente vigem o ideal, a forma, a vida.

Aplica com sabedoria as tuas forças mentais
e não as perturbes com os desvios da ilusão.

Jesus, que as conhecia com profundidade, usou-as,
convidando-nos a aplicá-las bem, quando enunciou
que podemos fazer tudo quanto Ele fez, se quisermos,
se tivermos fé e valor de lutar contra as imperfeições,
e extrair, do bloco de granito que ainda somos,
a centelha divina que dorme em nós.



Joanna de Ângelis
psicografia Divaldo P Franco
do Livro Momentos de Felicidade

Nenhum comentário: