2 de nov de 2009

Advertência Amiga





Enquanto no corpo, ainda mesmo
quando extremamente beneficiados
pela colaboração da fé renovadora,
formulamos concepção muito diversa
da “outra vida” que, no fundo, é
a nossa vida real – aquela que nos retém
invariavelmente, depois das experiências terrestres.

Não conseguimos imaginar a partida
para a ocasião em que se verifica,
porque, embora soubéssemos o veículo
menos habilitado a maior permanência no mundo,
aguardávamos novo ensejo de continuação ao lado
dos nossos, no mesmo caminho.

Na realidade, o homem nunca se prepara
à frente do túmulo e as nossas dificuldades crescem,
ante as preocupações que a distância compulsória
nos impõe.

O corpo perispiritual herda, por muito tempo,
as deficiências da vestimenta da carne, principalmente
quando o nosso poder mental se demora arraigado
à luta que deixamos para trás.

Compreendo, agora, que as melhores gemas
e os tesouros mais preciosos passam por nós,
na Terra, sem que cogitemos de amealhar-lhes
os valores eternos.

Não conheço, hoje, mais alta riqueza
que a do espírito e só agora observo
que semelhantes bens devem ser procurados
pela nossa compreensão, abertas às lições
que o mundo nos oferece.

A romagem do espírito, na Terra, é longa e difícil
e mais vale ao homem – viajar em trânsito no mundo,
- o diamante da verdade e do amor, no coração
burilado para Jesus, que os cofres repletos
de preciosidades materiais, destinadas
ao jogo dos fenômenos financeiros, efêmeros
e menos edificantes.

A existência tem muita alegria para conferir-nos e,
quando estiver ao nosso alcance,
cresçamos no conhecimento divino,
para melhor servir às Forças do Alto.

Jesus nos ajudará. Confiemos n’Ele.
E, deixando que nossa alma se prenda
a essa doce esperança de reunião final,
em derredor da Luz Divina, peçamos ao Senhor
nos conceda renovadas bênçãos de paz e confiança,
para perseverarmos no bem, até ao fim do bom combate.





Tancredo Nornha/Chico Xavier
de Cartas do Coração
Espíritos Diversos

Nenhum comentário: