1 de mai de 2009

Vida Íntima



Quando pensas na dor, invocas a presença do infortúnio.
Quando meditas no mal, intensifica-se-lhe o crescimento.
Quando refletes na tristeza, agiganta-se a amargura.
Quando te aconselhas com a desconfiança, golpeias a própria fé.
Quando te deténs na chaga do próximo, o mundo se converte em hospital aos teus olhos.
Quando desejas a posse de prazeres inferiores,
contratas a força tenebrosa que ter servirá em lastimáveis realizações.
Quando ter confias à revolta, a Terra ser-te-á penitenciária infeliz.
Quando pensas, porém, na alegria do trabalho, o trabalho acrescentar-te-á a alegria.
Quando meditas no bem, o vem virá em teu auxílio.
Quando refletes na Bondade Divina, a luta parecer-te-á uma bênção.
Quando te entendes com a fé, o otimismo e a segurança escudar-te-ão o espírito em combate.
Quando procuras o mérito dos semelhantes, a fraternidade iluminar-te-á os olhos para a vida.
Quando te empenhas no aperfeiçoamento próprio, o Céu se manifestará em teu favor.
Quando cultivas a humildade, a Lei do Senhor determina o teu engrandecimento.
Não abandones o campo íntimo.
Teu desejo — tua meta.
Tua consciência — teu condutor.
De nosso próprio coração, nasce a corrente
que nos arrojará aos cimos resplendentes da vida,
ou aos escuros despenhadeiros da morte.

pelo espírito de Ismael Souto
Psicografia Chico Xavier
de Relicário de Liz - Autores Diversos

Nenhum comentário: