3 de abr de 2009

Passado e Presente



“Os homens são o que suas mães fazem deles.”
(Emerson – 1803-1882)

Os idosos costumam, às vezes, fazer comparações
da vida atual com o tempo passado.
São os saudosistas. Eles podem ter deixado,
no tempo que se foi, pessoas queridas
que eles amaram e foram por elas amadas.

Muitíssimo lhes doeu a morte dos pais queridos
que deixaram imensas saudades.

Sentem no fundo do coração também
o desaparecimento dos avós,
dos quais receberam carinhos e ternura.
Amamos e honramos nossos pais
e avós!

Como diz o poeta: “pais e avós que se foram, nos deixaram
“espinhos cheirando a flor”, como saudades.

Outros parentes e amigos queridos
desapareceram através dos anos,
deixando doces lembranças.

Que todos estejam junto a Deus, gozando a
paz da eternidade.

Felizes os idosos, mulher e marido,
que estão juntos e felizes por dezenas e dezenas de anos,
cúmplices em tudo.
Mesmo enfrentando algum problema
que a própria vida apresenta,
ambos estão unidos e contentes.

O amor e a compreensão a tudo vencem.
Lutam e triunfam unidos.

Aparentam ser mais jovens.
E a felicidade e a paz de espírito os acompanham.
Um protege o outro.
Os momentos de lazer são gozados por ambos.

O trabalho bem organizado, de certo modo,
neutraliza as preocupações.
E a vida é motivo de prazer, de estímulo,
bafejada pelo amor de duas pessoas.
E diluirá o passado, sem esquecê-lo.
E o presente, oferece dádivas
que serão bem aproveitadas.

Abrahão Grinberg – Bertha Grinberg
do Livro A Arte de Envelhecer com Sabedoria

Nenhum comentário: