3 de abr de 2009

Educar é Amar



-Sergito de S Cavalcante-

A violência tem sido um dos mais lamentáveis
e terríveis problemas que a sociedade atual enfrenta.

Religiosos, pedagogos, mestres e sociólogos são unânimes,
em afirmar que a falência familiar é causada
pela violência adquirida da “má-educação” de nossos filhos.

Teremos um mundo de fraternidade e paz quando
orientarmos nossos filhos a estabelecer em seus corações
sentimentos elevados. A família é, pois, o alicerce moral
que cada cidadão necessita.

O lar, portanto, é a primeira escola. Aos pais, cabe a eles
a sublime missão de guiar seus filhos pelas veredas
da educação moral e intelectual.

Pão, vestimenta e instrução são importantes.
No entanto, mais importante que tudo isso,
é a educação moral, baseada em nossos exemplos,
no aprendizado adquirido nos cultos evangélicos semanais,
e no encaminhamento bem cedo,
de nossos filhos às aulinhas de moral cristã.

Se observarmos o mundo atual em que vivemos,
notaremos que ele não está carente de homens cultos e eruditos,
mas, sim, de homens bons, educados dentro dos padrões
dos quais Jesus nos ensinou.

Saibamos, pois, educar nossos filhos à luz do evangelho
de Nosso Senhor Jesus Cristo, ensinando-os a amar
aos outros e não apenas a si mesmos para que no futuro
possam amar a todos indistintamente.

A disciplina de nossas ações e as de nossos tutelados
são importantes para que tenhamos nossas emoções sob controle,
porém, disciplina com equilíbrio, pois excesso traduz violência,
ao passo que ausência denota indiferença.

Esmurrar, bater, gritar, de nada servirão.
Violência gera violência, por isso os meios corretivos
devem ser baseados no bom senso do diálogo e da amizade.

Nossos filhos são mais receptivos a palavra amiga
que a brutalidade das agressões verbais ou corporais.

De acordo com Allan Kardec:
“educação é o conjunto de hábitos adquiridos”,
portanto, a renovação da humanidade só se processará
com o exemplo dos pais.

No lar o exemplo será sempre a força mais convincente;
nenhum pai terá força moral de bem
educar seus filhos se não der o bom exemplo de suas atitudes.

Educar é amar, por isso Pestalozzi não cansava
de nos recomendar que:
“O amor é o fundamento eterno da educação”.

Nenhum comentário: